2013 FY27 e 2013 FZ27 – Candidatos a planetas anões

Planeta AnãoNo dia 31 de Março de 2014 foi anunciada a descoberta de um objeto do Sistema Solar para lá da órbita do planeta Neptuno (objeto transneptuniano). Esse novo elemento do Sistema Solar ficou com a designação provisória de 2013 FY27. Dois dias depois, a 2 de Abril de 2014, foi anunciada a descoberta de outro objeto transneptuniano, o 2013 FZ27. Ambos os corpos são candidatos a planetas anões. Continue a ler

Asteróide Pallas

Asteróide PallasO asteróide Pallas (de nome oficial 2 Pallas) é um elemento pertencente à Cintura de Asteróides, situando-se assim entre a órbita do planeta Marte e a órbita do planeta Júpiter. Pallas foi descoberto em 28 de Março de 1802 pelo astrónomo alemão Heinrich Wilhelm Olbers. Na época em que foi descoberto, Pallas foi considerado um planeta, porém mais tarde foi reclassificado como asteróide. Continue a ler

Eta Carinae – Uma estrela a caminho de se tornar numa supernova

Eta CarinaeEta Carinae é uma estrela que pode ser observada a partir do hemisfério sul na constelação da Carina (também conhecida como constelação da Quilha). Na realidade, Eta Carinae é um sistema de duas estrelas, em que a estrela maior tem dimensões colossais e poderá num futuro relativamente próximo tornar-se numa supernova. Continue a ler

2012 VP113 – Objeto do Sistema Solar mais distante até hoje observado

2012 VP113No dia 26 de Março de 2014, os astrónomos anunciaram a descoberta daquele que é o objeto do Sistema Solar mais distante até hoje observado. Para já possui a designação de 2012 VP113 ainda que, provisoriamente, tenha sido colocada a alcunha de Biden, em homenagem ao vice-presidente dos Estados Unidos da América. Continue a ler

Chariklo – o asteróide com anéis

Chariklo - o asteróide com anéis. Crédito: ESO/L. Calçada/M. Kornmesser/Nick RisingerChariklo, um asteróide longínquo que surpreendeu os astrónomos, por terem sido detetados à sua volta dois anéis. No Sistema Solar, apenas conhecíamos a existência de anéis em quatro planetas, nomeadamente Júpiter, Saturno (o mais evidente), Úrano e Neptuno, sendo estes os 4 maiores planetas do Sistema Solar. Nunca tal tinha sido observado num objeto de pequenas dimensões como um asteróide. Continue a ler