Galáxia de Bode – M81

Galáxia de BodeA Galáxia de Bode, também conhecida por M81 e por NGC 3031, é uma galáxia que foi descoberta em 31 de Dezembro de 1774 pelo astrónomo alemão Johann Bode. A galáxia de Bode situa-se a aproximadamente 12 milhões de anos-luz e pode ser observada na direção da constelação da Ursa Maior. Continue a ler

Dione – Satélite de Saturno

DioneDione é o quarto maior satélite natural (lua) do planeta Saturno. Dione foi descoberto em 1684 pelo astrónomo italiano Giovanni Cassini. Porém, só com a passagem de sondas espaciais pelo sistema do planeta Saturno é que ficamos a conhecer com mais pormenores as principais características deste satélite. Continue a ler

Planeta-Órfão – Planeta Interestelar

Planeta-Orfão - Planeta InterestelarO que é um planeta-órfão ou planeta interestelar? Este tipo de planeta também possui outras designações, tais como planeta livre ou planeta flutuante. Trata-se de um objeto com massa equivalente a de um planeta, porém não orbita ao redor de nenhum outro corpo celeste (como uma estrela ou uma anã castanha). A origem dos planetas-orfãos ainda não é conhecida com total certeza, porém existem teorias a respeito disso. Continue a ler

Galáxia do Olho Negro – M64

Galáxia do Olho Negro - M64A Galáxia do Olho Negro ou Galáxia da Bela Adormecida, é também conhecida pela designação M64 e também por NGC 4826. Trata-se de uma galáxia espiral situada a cerca de 17 milhões de anos-luz de distância, porém sua distância não é conhecida com total rigor. A galáxia do Olho Negro pode ser observada na direção da constelação da Cabeleira de Berenice (Coma Berenices). Continue a ler

Quaoar – Candidato a Planeta Anão

QuaoarQuaoar, também designado por 50000 Quaoar, é um objeto do Sistema Solar pertencente à Cintura de Kuiper. Como tal, este objeto celeste é também um objeto transneptuniano, devido à sua órbita se situar para lá da órbita do planeta Neptuno. Dadas as suas características, Quaoar poderá vir a ser classificado como planeta anão. Continue a ler

Philae pousou no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko

PhilaeEm 12 de Novembro de 2014, o módulo de aterragem Philae pousou no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Esta é uma data histórica para a exploração espacial, dado que foi a primeira vez que um robot lançado da Terra pousou num cometa. Continue a ler

Gemínidas – Chuva de Meteoros

GeminídasAs Gemínidas (ou Geminídeas) são uma conhecida chuva de meteoros que ocorre anualmente por volta de meados do mês de Dezembro, sendo que normalmente o seu pico de atividade ocorre entre os dias 13 e 14 desse mês. Ao contrário da maior parte das chuvas de meteoros, esta não tem origem num cometa mas sim num asteróide, o 3200 Faetonte. Continue a ler

Jápeto – Satélite de Saturno

JápetoJápeto (por vezes chamado de Iapetus) é o terceiro maior satélite natural (lua) do planeta Saturno. Este satélite foi descoberto pelo astrónomo Giovanni Cassini em 1671. Porém, só com a chegada das sondas espaciais ao sistema de Saturno é que ficamos a conhecer mais sobre esta lua. Um dos aspetos que torna Jápeto conhecido tem a ver com a diferença de coloração da sua superfície, que assim possui um hemisfério muito claro que contrasta com um hemisfério muito escuro. Continue a ler

Curiosity no Planeta Marte – Missão da NASA

Rover CuriosityCuriosity, é o nome do rover (ou jipe robot) que a NASA lançou para o planeta Marte através da sonda espacial Mars Science Laboratory (MSL). A missão do Rover Curiosity é estudar o planeta Marte, deslocando-se pela sua superfície. Para além da importância científica, o Curiosity obteve fotos muito interessantes da superfície marciana. Continue a ler

Velocidade da luz

Velocidade da luzQual a velocidade da luz? Sabemos hoje que a velocidade da luz é finita, mas nem sempre se pensou assim. Até por volta do século XVII, a ideia que dominava era que a luz viajava instantaneamente, ou seja, pensava-se que sua velocidade era infinita. Porém, com o desenvolvimento da ciência, sabemos hoje com precisão qual a velocidade da luz no vácuo, que no caso é de 299.792.458 m/s. Por vezes essa velocidade é “arredondada” para 300.000 km/s. Continue a ler