Galáxia do Redemoinho – M51

Galáxia do Redomoinho - M51A Galáxia do Redemoinho, (ou Galáxia do Rodamoinho), é também conhecida pela designação M51 ou NGC 5194. Trata-se de uma galáxia espiral situada a aproximadamente 30 milhões de anos-luz de nós. A galáxia do Redemoinho pode ser observada na direção da constelação Cães de Caça (Canes Venatici). Continue a ler

Galáxia do Sombrero – M104

Galáxia do SombreroGaláxia do Sombrero (ou Galáxia do Sombreiro) é também conhecida por M104 ou NGC 4594. Trata-se de uma galáxia espiral situada a uma distância na ordem dos 30 milhões de anos-luz de nós, podendo ser observada na constelação de Virgem. Sua magnitude aparente é de cerca de +9,0 fazendo com que seja visível através de um telescópio amador. Continue a ler

Galáxia do Triângulo – M33

Galáxia do TriânguloGaláxia do Triângulo, também conhecida como M33 (Messier 33) ou NGC 598, é um elemento pertencente ao Grupo Local. A galáxia do Triângulo situa-se a aproximadamente 3 milhões de anos-luz de nós, e pode ser observada na constelação do Triângulo, uma constelação do hemisfério celestial norte. Continue a ler

Pequena Nuvem de Magalhães

Pequena Nuvem de Magalhães. Crédito: ESA/HubbleA Pequena Nuvem de Magalhães é uma galáxia satélite da nossa galáxia, a Via Láctea. A Pequena Nuvem de Magalhães pode ser observada a partir do hemisfério sul, mais precisamente na constelação de Tucana (ou Tucano). Esta galáxia tem uma magnitude aparente de +2,7 sendo portanto possível de ser observada à vista desarmada num local escuro e em boas condições atmosféricas. Continue a ler

Nebulosa do Anel – M57

Nebulosa do AnelNebulosa do Anel, também conhecida como M57 ou NGC6720, é uma nebulosa planetária situada na constelação de Lira. Foi descoberta em 1779. Sua forma faz lembrar um anel. É um dos objetos celestes mais conhecidos do catálogo de Messier. Vamos ver de seguida as principais características deste interessante objeto. Continue a ler

Plêiades – M45 – Constelação do Touro

Plêiades - M45Plêiades, também designadas por M45, popularmente conhecidas como as Sete Irmãs ou o Sete-Estrelo, são um aglomerado (ou enxame) estelar aberto pertencente à constelação do Touro. As estrelas mais brilhantes deste enxame de estrelas são visíveis à vista desarmada, pelo que as Plêiades são conhecidas desde a antiguidade. Continue a ler