Chuva de Meteoros – Chuva de Estrelas

MeteoroDurante uma noite de céu limpo podemos ser surpreendidos pelo surgimento de um repentino traço luminoso a atravessar o céu, e que logo desaparece. Trata-se de um meteoro, por vezes também conhecido como estrela cadente (apesar de nada ter a ver com estrelas). Um meteoro pode esporadicamente surgir em qualquer altura do ano e em qualquer local no céu. Porém, em algumas épocas do ano, podemos observar um número significativo de meteoros que parecem vir de um mesmo ponto do céu. São as chamadas chuvas de meteoros ou chuvas de estrelas cadentes.

De forma resumida, podemos dizer que um meteoro é um fenómeno luminoso no céu causado por um fragmento de matéria que entra na atmosfera terrestre.

Uma chuva de meteoros, também conhecida por chuva de estrelas, é portanto um grupo de meteoros que parece surgir de um mesmo ponto do céu (do ponto de vista de um observador terrestre), chamado de radiante.

Na origem das chuvas de meteoros estão, na maior parte das vezes, os cometas. Os cometas, à medida que se aproximam do Sol, vão expelindo matéria ao longo das suas respetivas órbitas. O planeta Terra, na sua órbita em volta do Sol, passa pela região do espaço onde está a matéria expelida por alguns cometas. Assim ocorrem as chuvas de meteoros, e então podemos observar um número significativo de meteoros que parecem surgir a partir do radiante.

Vamos ver de seguida algumas das chuvas de meteoros mais importantes:

Perseidas – Uma das mais importantes chuvas de meteoros. Esta chuva de meteoros tem o seu radiante na constelação de Perseus e está associada ao cometa Swift-Tuttle. O cometa Swift-Tuttle completa uma volta ao redor do Sol em cerca de 130 anos. As Perseidas podem ser vistas todos os anos, sendo que o pico de atividade acontece normalmente entre os dias 11 a 13 de Agosto, ainda que o dia e a hora exata varia de ano para ano. As primeiras Perseidas normalmente começam a ser observadas entre meados e final do mês de Julho, e as últimas Perseidas podem ser vistas geralmente até aos dias 24 ou 25 de Agosto, aproximadamente. Dado que o radiante desta “chuva de estrelas” situa-se na constelação de Perseus, que é uma constelação visível a partir do hemisfério norte, esta chuva de meteoros é visível com muito mais intensidade no hemisfério norte do que no hemisfério sul.

Leónidas - 1833

Representação da chuva de meteoros Leónidas ocorrida em 1833.

Leónidas – É também uma das mais importantes chuva de meteoros. Esta chuva de meteoros tem o seu radiante na constelação do Leão e está associado ao cometa Tempel-Tuttle. O cometa Tempel-Tuttle completa uma órbita em volta do Sol em cerca de 33 anos. Normalmente as Leónidas são visíveis em meados do mês de Novembro, sendo que o seu pico máximo ocorre entre os dias 17 e 18 de Novembro. As Leónidas já protagonizaram as mais intensas chuvas de meteoros observadas ao longo da História. Uma das datas mais notáveis foi na noite de 12 para 13 de Novembro de 1833, onde um impressionante número de meteoros foi observado, tratando-se de uma verdadeira tempestade de meteoros. Porém, esta não foi a única tempestade de meteoros causada pelas Leónidas. Outros anos em que as Leónidas foram particularmente ativas: 1799, 1833, 1866 e 1966. De salientar o fato de a cada 33 anos o cometa Tempel-Tuttle completar uma órbita em volta do Sol, fazendo com que a cada 33 anos exista a possibilidade de ocorrer uma grande tempestade de meteoros, quando a Terra cruza com os fragmentos recém-deixados pelo cometa. Porém, nem sempre a esperada tempestade de meteoros ocorre. Em certas ocasiões esperou-se uma chuva de meteoros bastante intensa que acabou por não se concretizar.

Quadrantidas – Logo no início do ano é possível observar as Quadrantidas. Esta chuva de meteoros tem seu radiante na constelação do Boieiro e tem seu pico de atividade geralmente entre os dias 3 e 4 de Janeiro.

Oriónidas – Chuva de meteoros com o radiante na constelação de Órion e está associado ao cometa Halley. O cometa Halley completa uma volta ao Sol em cada 76 anos, aproximadamente. Esta chuva de meteoros que pode ser observada no mês de Outubro, tem seu pico de atividade normalmente entre os dias 20 e 24, variando de ano para ano.

Geminídas – Chuva de meteoros com o radiante na constelação de Gémeos. As Geminídas podem ser observadas a partir de 7 de Dezembro (aproximadamente) até por volta do dia 17 do mesmo mês, sendo que o pico ocorre por volta dos dias 13 e 14 de Dezembro.

De notar que as datas apresentadas são datas aproximadas e que podem variar de ano para ano.

Muitas outras chuvas de estrelas ocorrem ao longo do ano, porém estas são algumas das mais conhecidas e importantes.

Share Button
Chuva de Meteoros – Chuva de Estrelas
4.76 (95.29%) 17 votes
Tagged , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.