Constelações – O que são?

ConstelaçõesNeste artigo vamos ver o que é uma constelação e a sua importância para a astronomia. As constelações ajudam-nos a localizar determinados eventos ou objetos celestes no céu. Vamos ver ainda como é que chegamos às 88 constelações atualmente reconhecidas pela União Astronómica Internacional. No final do artigo é apresentada uma lista de todas as constelações.

Vamos começar pelo início: o que são constelações?

Constelações são grupos de estrelas que vistas da Terra parecem estar próximas umas das outras e que formam uma determinada figura no céu. A proximidade destas estrelas é apenas aparente, devido ao ponto de vista de um observador da Terra. Na realidade as constelações são criações humanas, não são grupos de estrelas ligadas entre si. Uma constelação não é apenas um grupo de estrelas, mas sim determinada região do céu associada ao grupo de estrelas.

Se observarmos a disposição das estrelas no céu noturno, podemos imaginar figuras feitas por elas. Foi isso que começaram a fazer os nossos antepassados de há alguns milénios atrás. Ao longo dos séculos, cada cultura foi criando suas próprias constelações que diferiam das constelações criadas por outras culturas. Foi preciso chegar ao séc XX, mais precisamente a 1922, para que a União Internacional Astronómica estabelecesse 88 constelações que abrangiam assim todo o céu, tanto no hemisfério norte como no hemisfério sul. Essas constelações são aquelas que os astrónomos utilizam nos dias de hoje.

Até chegar às atuais 88 constelações, percorreu-se um longo caminho. Já no séc II, o astrónomo Cláudio Ptolomeu definiu 48 constelações no seu famoso livo “Almagesto”, possivelmente baseando-se no trabalho do astrónomo Hiparco. Entretanto, ao longo dos séculos muitos outros foram contribuindo para a definição das constelações, tais como os navegadores holandeses Pieter Dirkszoon Keyser e Frederick de Houtman cujas constelações que definiram passaram a ser mais amplamente conhecidas quando apareceram no atlas Uranometria do astrónomo alemão Johann Bayer em 1603; Petrus Plancius; o astrónomo polaco Johannes Hevelius; o astrónomo francês Nicolas Louis de Lacaille; entre outros.

Consoante a sua localização no céu, as constelações podem dividir-se em:

- constelações boreais, fazem parte do hemisfério norte celeste

- constelações austrais, fazem parte do hemisfério sul celeste

- constelações equatoriais, fazem parte de uma faixa ao longo do equador celeste

- constelações zodiacais, fazem parte de uma região próxima da linha da eclíptica

Se quisermos identificar as constelações no céu noturno, podemos recorrer a um mapa do céu ou a um bom software que podemos encontrar na internet. Esses mapas são essenciais para quem quiser saber onde ficam as constelações.

Segue-se a lista das 88 constelações que abrangem todo o céu. É apresentado o nome da constelação em latim e entre parêntesis o nome em português:

- Andromeda (Andrómeda)

- Antlia (Máquina Pneumática)

- Apus (Ave do Paraíso)

- Aquarius (Aquário)

- Aquila (Águia)

- Ara (Altar)

- Aries (Carneiro)

- Auriga (Cocheiro)

- Bootes (Boieiro)

- Caelum (Buril ou Cinzel)

- Camelopardalis (Girafa)

- Cancer (Carangueijo)

- Canes Venatici (Cães de Caça)

- Canis Major (Cão Maior)

- Canis Minor (Cão Menor)

- Capricornus (Capricórnio)

- Carina (Quilha ou Querena)

- Cassiopeia (Cassiopeia)

- Centaurus (Centauro)

- Cepheus (Cefeu)

- Cetus (Baleia)

- Chamaeleon (Camaleão)

- Circinus (Compasso)

- Columba (Pomba)

- Coma Berenices (Cabeleira de Berenice)

- Corona Australis (Coroa Austral)

- Corona Borealis (Coroa Boreal)

- Corvus (Corvo)

- Crater (Taça)

- Crux (Cruzeiro do Sul)

- Cygnus (Cisne)

- Delphinus (Delfim ou Golfinho)

- Dorado (Peixe-Espada ou Espadarte)

- Draco (Dragão)

- Equuleus (Potro)

- Eridanus (Erídano)

- Fornax (Fornalha)

- Gemini (Gémeos)

- Grus (Grou)

- Hercules (Hércules)

- Horologium (Relógio)

- Hydra (Hidra ou Hidra Fêmea)

- Hydrus (Hidra Macho)

- Indus (Índio)

- Lacerta (Lagarto)

- Leo Minor (Leão Menor)

- Leo (Leão)

- Lepus (Lebre)

- Libra (Balança)

- Lupus (Lobo)

- Lynx (Lince)

- Lyra (Lira)

- Mensa (Montanha da Mesa)

- Microscopium (Microscópio)

- Monocerus (Unicórnio)

- Musca (Mosca)

- Norma (Régua)

- Octans (Octante)

- Ophiuchus (Ofiúco ou Serpentário)

- Orion (Orionte)

- Pavo (Pavão)

- Pegasus (Pégaso)

- Perseus (Perseu)

- Phoenix (Fénix)

- Pictor (Pintor)

- Pisces (Peixes)

- Pisces Austrinus (Peixe Austral)

- Puppis (Popa ou Ré)

- Pyxis (Bússola)

- Reticulum (Retículo)

- Sagitta (Seta ou Flecha)

- Sagittarius (Sagitário)

- Scorpius (Escorpião)

- Sculptor (Escultor)

- Scutum (Escudo)

- Serpens (Serpente)

- Sextans (Sextante)

- Taurus (Touro)

- Telescopium (Telescópio)

- Triangulum Australe (Triângulo Austral)

- Triangulum (Triângulo)

- Tucana (Tucano)

- Ursa Major (Ursa Maior)

- Ursa Minor (Ursa Minor)

- Vela (Vela)

- Virgo (Virgem)

- Volans (Peixe Voador)

- Vulpecula (Raposa)

Share Button
Constelações – O que são? 4.39/5 (87.78%) 18 votes
Tagged . Bookmark the permalink.

Comments are closed.