Eclipse Solar e Eclipse Lunar

Eclipse Total do SolO que é um eclipse? Quando se dá um eclipse solar? Quando se dá um eclipse lunar? Desde muito cedo na História, os eclipses causaram espanto e terror nos seus observadores. Nos dias de hoje já conhecemos o que causa os eclipses, mas apesar disso o interesse por esses fenómenos astronómicos mantêm-se bem presentes.

Em termos gerais podemos dizer que um eclipse é o obscurecimento ou ocultação de um corpo celeste por um outro corpo celeste relativamente a um observador. Normalmente quando falamos sobre eclipses, falamos de eclipses do Sol ou eclipses da Lua, pois são aqueles que são mais evidentes. Porém existem outros tipos de eclipses, como por exemplo aqueles que acontecem em sistemas binários de estrelas, quando uma das estrelas passa “em frente” da outra (do nosso ponto de vista), diminuindo o brilho do sistema binário. Chamamos a estas estrelas de binárias eclipsantes.

Mas neste artigo vamo-nos debruçar sobre os eclipses do Sol e da Lua.

Eclipse solar

O eclipse solar (ou eclipse do Sol) acontece quando o Sol, a Lua e o planeta Terra estão alinhados, sendo que a Lua fica entre o Sol e a Terra. Nesse caso, o nosso planeta passa pela sombra projetada pela Lua. Para que suceda um eclipse do Sol, a Lua tem de estar na sua fase de Lua nova e ao mesmo tempo tem de estar no mesmo plano (ou muito aproximado) do plano da órbita da Terra em volta do Sol (que chamamos de eclíptica), situação essa que nem sempre ocorre, pois a órbita da Lua em volta da Terra tem uma inclinação de cerca de 5° em relação ao plano da órbita da Terra em volta do Sol. Na maior parte das vezes quando se dá a fase de Lua nova, a Lua projeta a sua sombra “acima” do polo norte ou “abaixo” do polo sul do nosso planeta devido a essa inclinação da órbita.

Existem 3 tipos de eclipses do Sol: total, anular e parcial.

Antes de nos debruçarmos sobre cada um deles, é importante termos em mente que o diâmetro do Sol é cerca de 400 vezes maior que o diâmetro da Lua, sendo que o Sol está cerca de 400 vezes mais longe que a Lua, por isso que visto da Terra, o Sol e a Lua parecem ter um tamanho bastante aproximado. Porém a distância entre o Sol e a Terra e a distância entre a Terra e a Lua variam ao longo do tempo, fazendo com que em certas ocasiões o tamanho da Lua é ligeiramente maior que o tamanho do Sol (visto da Terra), e em outras ocasiões o Sol aparece ligeiramente maior que a Lua.

Eclipse total do Sol acontece quando o tamanho da Lua visto da Terra é suficientemente grande para “tapar” totalmente o Sol. Quando tal fenómeno acontece, apenas é visível numa estreita faixa na superfície da Terra (faixa com algumas centenas de km), sendo que nas regiões próximas a essa faixa pode ser observado um eclipse parcial do Sol. Servindo de comparação, quando acontece o eclipse total da Lua esse eclipse pode ser observado em toda a parte da Terra que está noite, mas em relação ao eclipse total do Sol este não é visível em toda a região que está dia, dado que a sombra da Lua na superfície da Terra é bastante menor abrangendo apenas uma pequena parte desta. A fase em que o Sol está totalmente tapado pela Lua poderá durar no máximo um pouco mais de 7 minutos e meio. Todo o processo que o eclipse passa dura algumas horas.

Eclipse anular do Sol acontece quando estão reunidas as mesmas condições como no caso do eclipse total do Sol, à exceção do tamanho da Lua visto da Terra que neste caso não é suficientemente grande para tapar todo o disco solar, ficando um anel exterior visível da Terra. Tal como no caso do eclipse total do Sol, o eclipse anular do Sol também é visível apenas numa faixa pequena na superfície da Terra, sendo que nas regiões próximas a essa faixa é possível observar um eclipse parcial do Sol.

Eclipse parcial do Sol acontece quando apenas uma parte do Sol é tapado pela Lua.

Eclipse lunar

Eclipse da Lua - Credito NASA

Eclipse da Lua – Credito: NASA

O eclipse lunar (ou eclipse da Lua) ocorre quando temos o Sol, o planeta Terra e a Lua alinhados, com a Terra entre o Sol e a Lua. A Terra projecta “atrás” de si uma sombra e a Lua ao passar pela sombra fica obscurecida. O eclipse da Lua ocorre sempre quando a Lua está na fase de Lua cheia, pois aí temos a Terra entre o Sol e a Lua, estando estes três alinhados. Mas então porquê que quando acontece a Lua cheia não se dá sempre um eclipse lunar? Isto acontece porque a órbita da Lua em volta da Terra tem uma inclinação em relação à órbita da Terra (eclíptica) em volta do Sol. Conforme dito anteriormente essa inclinação é de cerca de 5°. Na maioria das vezes, quando chegamos à Lua cheia, a Lua passa “por cima” ou então “por baixo” da sombra da Terra devido a essa inclinação da órbita. Para que o eclipse da Lua ocorra, é necessário que quando se der a Lua cheia, a Lua esteja no mesmo plano (ou muito aproximado) da eclíptica, para assim a Lua poder entrar na região da sombra do nosso planeta.

Existem três tipos diferentes de eclipses da Lua: total, parcial e penumbral.

Eclipse total da Lua acontece quando a Lua entra totalmente na sombra da Terra. A fase de totalidade deste tipo de eclipse pode chegar a durar mais de uma hora, e todo o eclipse em si poderá demorar várias horas.

Eclipse parcial da Lua acontece quando apenas parte da Lua entra na sombra da Terra.

Eclipse penumbral da Lua acontece quando a Lua entra apenas na penumbra da Lua, não entrando na zona de sombra propriamente dita. Este tipo de eclipse passa bastante despercebido, pois a Lua sempre se mantêm iluminada pelo Sol, diminuindo apenas um pouco o seu brilho.

 

Share Button
Eclipse Solar e Eclipse Lunar 5.00/5 (100.00%) 1 vote
Tagged , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.