Titânia – Satélite de Úrano

TitâniaTitânia é o maior satélite natural do planeta Úrano. Este satélite de Úrano foi descoberto em 1787 pelo astrónomo William Herschel, que foi também quem descobriu o planeta Úrano. Porém, muito daquilo que conhecemos hoje sobre Titânia foi graças à sonda espacial Voyager 2, que em 1986 passou próximo desta lua de Úrano. Continue a ler

Os 10 maiores satélites do Sistema Solar

SatélitesUm satélite natural é um corpo celeste que orbita ao redor de um corpo celeste de maiores dimensões. É o caso, por exemplo, da Lua que é o satélite natural do planeta Terra. O nosso Sistema Solar possui 8 planetas, e ao redor dos planetas orbitam ao todo mais de 170 satélites naturais (ou luas) atualmente conhecidos. Dos 8 planetas do nosso Sistema Solar, apenas os planetas Mercúrio e Vénus não têm quaisquer satélites naturais conhecidos. Continue a ler

Tritão – Satélite de Neptuno

TritãoTritão, o maior satélite natural do planeta Neptuno. Descoberto em 1846 pelo astrónomo inglês William Lassell, poucos dias após a descoberta do planeta Neptuno. Apesar de ter sido descoberto no séc XIX, só mais recentemente, com a chegada da sonda espacial Voyager 2 ao sistema de Neptuno, ficamos a conhecer mais pormenores à cerca desta lua de Neptuno. Continue a ler

Miranda – Satélite de Úrano

MirandaMiranda, o quinto maior satélite natural (ou lua) do planeta Úrano, mas também o mais interessante dos 27 satélites naturais de Úrano atualmente conhecidos. A sua superfície é surpreendente, dado que apresenta uma mistura muito variada de diferentes tipos de terrenos, fazendo de Miranda um objeto celeste bastante interessante. Continue a ler

Titã – Satélite de Saturno

TitãTitã, o maior satélite natural do planeta Saturno e o segundo maior satélite natural de todos os planetas do Sistema Solar. Titã foi descoberto em 1655 pelo astrónomo holandês Christiaan Huygens, sendo esta a primeira lua (ou satélite) de Saturno a ser descoberta. Desde essa época já aprendemos bem mais sobre esta lua, muito devido às missões espaciais que a visitaram. Continue a ler

Calisto – Satélite de Júpiter

CalistoCalisto, o segundo maior satélite do planeta Júpiter e o terceiro maior satélite de todo o Sistema Solar. Este satélite foi descoberto em 1610 por Galileu Galilei, juntamente com 3 outros satélites. Calisto é portanto uma das 4 luas galileanas. Desde essa época até agora já fizemos descobertas importantes sobre este satélite, muitas dessas descobertas foram feitas por intermédias de várias missões espaciais. Continue a ler

Europa – Satélite de Júpiter

EuropaEuropa, o quarto maior satélite natural do planeta Júpiter. Uma das 4 luas de Júpiter descobertas por Galileu em 1610 quando este apontou o recém-inventado telescópio para o planeta Júpiter. Já se passaram mais de 4 séculos desde sua descoberta, já descobrimos muitas coisas, mas ainda muito temos a descobrir sobre Europa. Continue a ler

Ganimedes – Satélite de Júpiter

GanimedesGanimedes, o maior satélite natural do planeta Júpiter e também o maior satélite natural de todo o Sistema Solar. Ganimedes foi descoberto em 1610 por Galileu Galilei, juntamente com as outras 3 grandes luas do planeta Júpiter. Esta é pois uma das denominadas luas galileanas. Desde a época de Galileu até aos nossos dias, descobrimos muitas coisas sobre este satélite de Júpiter. Continue a ler

Io – Satélite de Júpiter

Io - satélite de JúpiterIo, o terceiro maior satélite do planeta Júpiter e o quarto maior do Sistema Solar, com dimensão ligeiramente superior à da nossa Lua. Io foi descoberto em 1610 por Galileu Galilei, juntamente com outras três luas do planeta Júpiter: Europa, Ganimedes e Calisto. Estes quatros maiores satélites de Júpiter ficaram conhecidos como as luas galileanas. Continue a ler

Fobos e Deimos – Satélites de Marte

Fobos e DeimosO planeta Marte possui 2 satélites naturais (luas) conhecidos: Fobos e Deimos. Esses satélites são de pequenas dimensões, possuem formas irregulares (ou seja, não esféricas) e provavelmente trata-se de asteróides capturados pela força da gravidade do planeta Marte. Fobos e Deimos foram descobertos em 1877 pelo astrónomo norte-americano Asaph Hall. Continue a ler