Grandezas e Unidades de Medida Astronómicas

AstronomiaCom frequência os astrónomos fazem uso de grandezas e unidades de medida astronómicas que por vezes não são bem compreendidas pelo público em geral. Falam com frequência de velocidade da luz, ano-luz, parsec, unidade astronómica, magnitude aparente, magnitude absoluta, entre outras. Posto isto torna-se importante conhecer o que cada uma dessas grandezas e unidades de medidas significam, e é isso que vamos ver de seguida.

Unidade Astronómica – Esta é uma unidade de distância que corresponde aproximadamente à distância média entre o planeta Terra e o Sol. O valor da Unidade Astronómica (UA) é 149.597.870.700 metros, ou seja, um pouco menos de 150 milhões de km. Esta unidade de distância é frequentemente utilizado para distâncias dentro do Sistema Solar, também para distâncias entre planetas extrassolares (exoplanetas) e as suas respetivas estrelas, e também a distância entre estrelas que fazem parte de sistemas binários. A título de exemplo, o planeta Mercúrio, o mais próximo do Sol, está a uma distância média de 0,39 UA do Sol, o planeta Terra está a uma distância média de 1 UA do Sol, e o planeta Neptuno está a uma distância média de 30 UA do “astro-rei”.

Velocidade da luz – É a velocidade que a luz tem no vácuo e corresponde a exatamente 299.792.458 metros por segundo, ou seja, ligeiramente menos que 300.000 km/s.

Ano-Luz – É a distância percorrida pela luz no vácuo num espaço de tempo de 1 ano juliano (1 ano juliano corresponde a 365,25 dias). 1 Ano-luz corresponde a 9.460.730.472.580,8 km. O ano-luz é utilizado para distâncias entre estrelas e galáxias. Por exemplo, a estrela mais próxima de nós, Próxima Centauri, está a cerca de 4,2 anos-luz de distância. Já a galáxia de Andrómeda, o objeto celeste mais distante que pode ser visto à vista desarmada, está a cerca de 2,5 milhões de anos-luz do Sistema Solar. Para termos uma base de comparação, podemos dizer que a Lua está a pouco mais de 1 segundo-luz da Terra e o Sol está a uma distância média de menos de 8,5 minutos-luz. Como podemos verificar, o “ano-luz” não é uma unidade de distância adequada para distâncias dentro do Sistema Solar.

Parsec – O termo “parsec” vem da contração das palavras “paralax” e “second”. 1 Parsec corresponde à distância de um objeto celeste cuja paralaxe anual média seja de um segundo de arco. Termos técnicos à parte, podemos dizer que 1 parsec corresponde a 3,26156 anos-luz.

Magnitude aparente – a magnitude aparente tem a ver com o brilho de determinado objeto celeste visto a partir da Terra. Quanto mais baixo for o valor da magnitude, mais brilhante é o objeto celeste. Por exemplo, o objeto mais brilhante visto a partir da Terra é o Sol. O Sol apresenta uma magnitude aparente negativa, no caso corresponde a -26,7. A Lua cheia apresenta uma magnitude aparente aproximada de -12,5. A magnitude aparente da estrela Sirius é de cerca de -1,45. A estrela Antares tem como magnitude aparente entre aproximadamente +0,88 e +1,16 pois trata-se de uma estrela de brilho variável. À vista desarmada é possível vermos objetos celestes com magnitude aparente até cerca de +6 (dependendo de vários fatores). A diferença de uma magnitude corresponde a uma diferença de brilho de 2,512 vezes, ou seja, uma estrela de magnitude 1 é 2,512 vezes mais brilhante que uma estrela de magnitude 2, e assim sucessivamente.

Magnitude absoluta – a magnitude absoluta permite saber o brilho intrínseco que um determinado objeto celeste realmente possui. A magnitude absoluta corresponde à magnitude aparente que um objeto celeste teria se estivesse a uma distância de 10 parsec, ou seja 32,6156 anos-luz de nós. Por exemplo, o Sol tem uma magnitude absoluta de cerca de +4,8, a estrela Sirius tem uma magnitude absoluta de cerca de +1,45.

Share Button
Grandezas e Unidades de Medida Astronómicas
4.7 (94.71%) 34 votes
Bookmark the permalink.

Comments are closed.